domingo, 23 de fevereiro de 2014

Limpando a caixa dos brincos

Hoje, foi dia (como acordei às 7h da manhã, tenho a sensação de que o dia já vai a meio) de limpeza e arrumação à caixa dos brincos. Adoro brincos: de todas as formas, feitios, cores e materiais. Quando vou às compras, tenho de me convencer a não comprar mais brincos. No meu aniversário, recebo à meia dúzia de pares (atenção, que isto não é uma queixa!).

Hoje, sabendo que, nos últimos meses, tenho usado, apenas, uns 4 pares de brincos dos que tenho, resolvi-me a ir à caixa e fazer uma arrumação selectiva: tantos brincos, lindos, grandes, pequenos, coloridos... uma imensidão... alguns de que nem me lembrava mais... uns comprados por mim, outros oferecidos por amigas e um par especial, feito pelo pai de uma amiga.

Olhei de forma técnica, sem sentimento. Não me livrei de muitos (apenas, os que já estão oxidados e não dão para usar e outros que sei que já não quero mesmo... ah... e uns quantos estragados e outros sem par). Para além da arrumação, arranjei uns quantos pares que estavam de lado há já meses ou anos.

O resumo final da limpeza/arrumação/selecção:
- 2 pares de brincos estragados (lixo)
- 2 brincos sem par (lixo)
- 7 pares de brincos bons (para doação)
- 8 pares de brincos arranjados

Total de brincos mantidos : 100!
Sim, leram bem: 100! Tenho 100 pares de brincos e só tenho usado uns 4 nos últimos meses!
São brincos para o dia-a-dia, brincos de Verão, brincos para festas... ali há quase de tudo! Deve haver lojas que têm menos brincos que eu... heheheh....

Assim, resolvi-me a um pequeno desafio: tenho de usar um par de brincos diferente por dia, nos próximos 100 dias (só contam os dias em que saia à rua), começando amanhã, dia 24 de Fevereiro. Pode, até, haver dias, em que use mais que um par por dia: um para o trabalho e outro para sair, por exemplo. O importante é dar-lhes uso e perceber se os quero manter.
No final do desafio, publico as fotos dos brincos usados, por semana.


Também, tenho anéis, pulseiras e colares, mas, todos juntos, não chegam a 1/3 dos brincos (ficarão para análise posterior).

domingo, 26 de janeiro de 2014

Associação Amigos dos Patudos

A Associação Amigos dos Patudos nasceu da vontade de fazer mais pelos animais abandonados. Há já vários anos que actuamos junto de animais de rua com o objectivo de os tratar, esterilizar e encontrar-lhes uma família.

A Associação vai tornar-se uma realidade oficial, em breve, mas o nosso trabalho no terreno já tem mais de uma década com o projecto Gatinhos da Rua.
Decidimos tornar o nosso projecto em algo mais oficial.

Prestamos cuidados diários a animais de rua, desde esterilizações a tratamentos, cirurgias e cuidados pós-operatórios, assim como alimentação e higiene e, claro está, muitos mimos!
Não temos um abrigo onde recolher os animais; o nosso trabalho é no terreno!

Os animais que passam pelas nossas vidas sofreram, muitos deles, de abandono e/ou maus-tratos. Para a maioria, são encontradas famílias definitivas de acolhimento. Outros, devido à idade ou ao facto de não se habituarem a uma vida caseira, são colocados ou devolvidos a colónias.


Como um dos passos para a oficialização deste projecto, acabámos de ganhar um logo, gentil oferta PS Design.

 

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Campanha de recolha de sapatos

A campanha de recolha de sapatos em bom estado vai de correr entre 15 de Janeiro e 15 de Fevereiro.
Toca a reunir sapatos e a entregar numa das lojas Bota Minuto ou noutro dos pontos de recolha.

Saiba mais sobre a campanha no site e no facebook.






domingo, 5 de janeiro de 2014

Ajudar sem gastar

Nestes últimos tempos, parecem haver mais pessoas a ajudar e a querer ajudar os outros mas, devido à situação económica que se vive, há, também, mais pessoas a necessitar de ajuda e, por outro lado, quem ajuda poderá ter menos recursos financeiros para o fazer.

Para além de doar trabalho e tempo, de que outras formas podemos ajudar sem gastar?

1. Tampinhas - guardar e recolher tampas plásticas de recipientes variados que usamos no nosso dia-a-dia e entregar a quem delas necessita. As tampinhas serão vendidas a empresas de reciclagem e as verbas angariadas servirão para custear tratamentos ou para aquisição de material ortopédico. Há centenas de campanhas e locais de entrega espalhados pelo nosso país:
- Bombeiros Voluntários de Santiago do Cacém (no café)
- Junta de Freguesia de S. Domingos de Rana
- e muitos, muitos mais...

Que tampinhas são aceites?
- de detergentes (loiça, roupa, chão, cozinha, casa-de-banho...), higiene e beleza (cremes, champô, amaciador, gel de banho, sabonete líquido, pasta de dentes, desodorisantes, perfumes...), de alimentos (águas, sumos, leite, iogurtes, especiarias, patés, compotas, azeite, óleo...), de canetas. Tampas plásticas de qualquer tamanho e feitio!


2. Papel - guardar e recolher o papel em vez de o colocar no ecoponto e entregá-lo num dos pontos de recolha do Banco Alimentar (BA), no âmbito da campanha Papel por Alimentos, que teve início em 2012. O papel será, posteriormente, vendido pelo Banco Alimentar à Quima (empresa de reciclagem) e, por cada tonelada de papel, o BA recebe 100 euros para comprar alimentos a serem distribuídos pelas várias associações do país.
Para saber mais sobre a campanha e sobre os locais de entrega, visite o site da campanha Papel por Alimentos.

Que tipo de papel é aceite?
- jornais, revistas, cadernos, papel de rascunho, fotocópias, papel impresso, folhetos publicitários, recibos de supermercado, envelopes (tudo o que seja papel e não cartão).

Para verem que não é difícil fazer isto: em 2012, recolhi 280kg de papel (de minha casa, de casa da minha tia, do escritório e de um café) e, em 2013, recolhi 119,5kg (de minha casa e do escritório).


3. Escovas de dentes usadas - quando a sua escova chegar ao fim dos seus dias, não a coloque no lixo nem na reciclagem: entregue-a num dos pontos de recolha do projecto EcoEscovinha.
Este projecto foi desenvolvido e iniciado por uma médica dentista e tem o objectivo de recolher escovas de dentes usadas para serem encaminhadas para reciclagem, sendo convertidas em mobiliário urbano. Por outro lado, por cada 250 escovas recolhidas são entregues 50 kits de higiene dentária a crianças desfavorecidas.
Para saber mais sobre o projecto, parceiros e locais de entrega (Ecoescovão), visite o site da Clínica EspecialDente.
Para além dos pontos de recolha mencionados no site, sei, também, que existe um Ecoescovão nos Salesianos do Estoril e, por outro lado, este projecto costuma estar presente em diversos eventos escolares e não só.


4. Doação de artigos em bom estado - quer se trate de roupa, brinquedos, livros, artigos para a casa, mobiliário, electrodomésticos, entre outros. Pode entregá-los nos centros paroquiais, em instituições ou, directamente, a quem precise. Abaixo, alguns exemplos:
- Campanha Bota Minuto - recolha de sapatos, em bom estado, de 15 de Janeiro a 15 de Fevereiro. Esta campanha iniciou-sem 2008. A campanha de 2014 ainda não começou, mas já confirmei, junto da Bota Minuto, que vai ter lugar nas datas do costume.
- Doar em Lisboa - lista de algumas instituições do concelho de Lisboa e de bens de que necessitam.
- Doar em Cascais - lista de algumas instituições do concelho de Cascais e de bens de que necessitam.
- Associações de Animais - precisam de mantas, por exemplo.

 
5. Doe sangue ou medula óssea - estas doações podem salvar vidas e não custam nada. Ok, ficamos sem um bocadinho de sangue ou medula, mas que o nosso corpo, em pouco tempo, reporá.
As mulheres podem doar sangue de 4 em 4 meses e os homens de 3 em 3 meses. Para doar sangue deverá ser saudável, pesar mais que 50kg e ter entre 18 e 65 anos. Para saber mais informações, dirija-se a um Centro Regional de Sangue ou a um Hospital.
Para doar medula, as condições são muito semelhantes: ser saudável, pesar mais que 50kg, ter entre 18 e 65 anos e não ter recebido uma transfusão de sangue desde 1980. Para mais informações, dirija-se a um dos centros de dadores (Centros de Histocompatibilidade do Sul, do Centro e do Norte) da sua região.
No Portal da Saúde, pode consultar mais informações sobre todo o processo.


6. Outras ideias - Uma pesquisa na internet ou uma conversa com amigos ou familiares, podem dar-vos outras ideias. Aqui, seguem mais 20 ideias de como ajudar, a maioria das quais, não implica gastar nem um cêntimo.